segunda-feira, 31 de julho de 2017

Cores na meditação



Resultado de imagem para cores na meditação


Fonte Revista O Poder da Meditação


CORES NA MEDITAÇÃO


Na hora da meditação, as cores se tornam aliadas, cada uma com uma função para favorecer esse momento tão único e particular.
O dito popular “a vida tem a cor que você pinta” faz sentido. As cores são mais do que decoração: são capazes de despertar sensações no organismo.

Uma das maneiras de aproveitar seus poderes é através da meditação, já que algumas favorecem a calma e a tranquilidade. “Muitas tradições antigas utilizam os mantras e visualização de cores em determinados centros para equilibrar os elementos internos, como terra, água, ar, fogo e o espaço. Também, em algumas linhas do budismo são usadas nas visualizações e no guru yoga. Segundo estas tradições, a forma de mover a energia se faz através de sons e das cores”, explica a instrutora de meditação Silexi Solange Menta. Veja, a seguir, como as cores podem atuar na meditação.

·         Azul
É uma cor calmante. “Reduz a ansiedade, o stress, elimina a dor e induz ao relaxamento e ao sono. É o tom do equilíbrio, da harmonia e da expansão espiritual. Tem efeito relaxante, e analgésico. Atua no sistema nervoso, nos vasos sanguíneos e todo sistema muscular”, diz Solange.

·         Índigo
“Equilibra as energias, aprimora a intuição e purifica ambientes. Nos conecta com o superior”, indica o psicólogo Roberto Debski. Esse tom é capaz de aumentar a conexão entre as pessoas e purificar ambientes, especialmente aquele que necessitam de harmonia, conexão e espiritualidade.

·         Roxo
Remete à espiritualidade. Essa cor pode regenerar o sistema nervoso estressado e com fadiga prolongada. Reduz medos e angústias e traz estabilidade  e equilíbrio da consciência. “Devolve o ritmo da glândula pineal, purifica o organismo, acalma os músculos e a superexcitação nervosa”, comenta instrutora de meditação. Utilizar o roxo em ambientes de atividades espirituais e de meditação favorece o relaxamento.

·         Laranja
“É uma cor de regeneração, reconstrução e restauração, ligada a autoestima e relacionamentos”, indica Roberto Debski, psicólogo. É também a cor da alegria, do calor e da vontade. “Libera a energia, aviva as emoções e origina bem estar e satisfação”, diz Solange. É ainda, um estimulante mental. Utilizá-la em ambientes de estudo e trabalho favorece a concentração.

·         Vermelho
Visto como a cor da paixão e sedução, o vermelho também transmite força e coragem. “Ele exerce um efeito tônico, estimula as células cerebrais e a combatividade. Recomenda usá-la em períodos de competições”, indica Solange. Em ambientes, pode trazer energia e motivação, mas deve ser utilizada em pequenos espaços.

·         Preto e Branco
São opostos: um é a ausência de cor (preto), o outro, é a soma de todas elas (branco). O preto normalmente remete à tristeza, mas também à autoridade e luxo. “Um ambiente preto aumenta  a capacidade de ação das outras cores quando aplicado simultaneamente”, indica Roberto Debski. Já o branco remete à paz. “Está associada à ordem, à estabilidade, à paz e à harmonia”, comenta Solange.

·         Amarelo
Representa calor e energia. “É estimulante, energizante, purificador e eliminador. Estimula a percepção, o intelecto e o sistema nervoso central. Desperta esperança em doentes que desistiram da cura, fortalece os olhos e os ouvidos. Auxilia nas situações de desespero e melancolia”, aponta a instrutora. Pode ser utilizado em áreas de alimentação, pois o amarelo estimula o apetite.

·         Verde
Associada à paz, à natureza, à saúde, à abundância, equilibra corpo e mente. Por auxiliar a imunidade e ter propriedades analgésicas, é bastante utilizada no tratamento de doenças, inclusive, pode ser utilizada em ambiente hospitalares. Contudo, por ser fatigante, seu uso em excesso pode favorecer a depressão. Mantenha a cautela.





Nenhum comentário:

Postar um comentário